Quantcast

Desértica antiga terra de dinossauros, segundo Estado argentino na produção de vinhos, em San Juan a vida se comemora com o sabor do Syrah.

San Juan tem uma longa tradição em matéria de vinhos, devido à chegada dos imigrantes espanhóis e italianos. Sobre o árido solo de San Juan e sob um sol inclemente, o trabalho e o esforço dos vinhateiros produziram férteis vinhedos organizados ao estilo dos parrais espanhóis. No Estado onde reina o vento Zonda, a oferta enoturística convida a percorrer tradicionais vinhedos, antigas e modernas bodegas e degustar vinhos ocultamente deliciosos, incluídos uns deleitáveis espumantes, de produção orgânica alguns, nascidos no próprio coração da montanha, os outros.

As principais terras vitivinícolas do Estado de San Juan são os Vales de Tulum (Albardón, Caucete, San Martín, Angaco, Pocito, Sarmiento, 25 de Maio), Zonda e Ullum. As bodegas que integram a Rota do Vinho de San Juan estão situadas em volta da capital do Estado, onde se observam estabelecimentos vitivinícolas tradicionais e outros de vanguarda. Também existem bodegas –e vinhedos- em um marco natural de inquietante beleza, onde os empreendimentos são de tipo boutique. Aqui os próprios donos recebem os viageiros para acompanhá-los em um percurso guiado que permite apreciar uma produção que combina processos artesanais e tecnologia de avançada. Em direção o sul da cidade de San Juan, uma zona de excepcional fertilidade alberga a firmas produtoras de vinhos e espumantes orgânicos.


Na cidade, um interessante museu conta a história da San Juan vitivinícola: o Museu Santiago Graffigna. Propriedade da bodega homônima é um espaço para conhecer a história de uma das famílias pioneiras na produção vitivinícola do Estado de San Juan: os Graffigna. A coleção inclui objetos para a lavoura que datam de 1870 e também objetos pessoais do fundador da bodega, o imigrante italiano Santiago Graffigna. Impacta a sala de barris de carvalho, centenários e gigantes.

A capital de San Juan oferece também uma ampla oferta social e cultural. E para o interior do Estado se multiplicam os atrações naturais e as propostas vinculadas ao turismo aventura, ao termalismo, à observação astronômica –no Parque Nacional El Leoncito- e à pesca esportiva. No nordeste de San Juan, o Parque Natural Provincial Ischigualasto, também conhecido como “Vale da Lua” e declarado Patrimônio da Humanidade, é um desses lugares definitivamente fascinantes, impossível de se omitir na visita à terra do Syrah.


A maios ou menos 170 km de Mendoza, San Juan recebe voos procedentes fundamentalmente da cidade de Buenos Aires (da que dista 1.106 km).

Share Share Share Share

Mais para ver