Quantcast

Influências dos cinco continentes, tradições gaúchas e a criatividade de jovens cozinheiros convertem Rosário em um dos mais importantes polos gastronômicos da Argentina.

A cidade de Rosário, no Estado de Santa Fe, é um dos mais importantes polos gastronômicos da Argentina por diversos motivos. Por um lado, sua localização geográfica, tem vital importância pois sua cozinha se nutre de matérias primas frescas e da melhor qualidade: peixes do Paraná -um dos rios mais importantes da América do Sul-; carnes e lácteos de uma das principais áreas destinadas à criação de gado, do país -o sul de Santa Fe- -; e vegetais, temperos e ervas aromáticas das hortas comunitárias e quintas situadas nas redondezas do centro da cidade. Todos eles, ingredientes de características excelentes combinados em função de três vertentes culinárias: as raízes multiculturais, que se mantêm ativas através de meia centena de coletividades dos cinco continentes, as tradições gaúchas e a criatividade e inovação dos jovens cozinheiros locais. Desta maneira, Rosário constrói uma identidade gastronômica que se traduz em diversas propostas e em sabores autênticos. Do típico sandwich local, o “Carlito”, ou as tradicionais “picadas”, até os melhores peixes do rio, “costillares à estaca” ou empanadas, passando pelas suas particulares “medialunas saladas” e produtos de confeitaria, cervejas artesanais, conservas, produtos regionais e muito mais.


O circuito gastronômico rosarino é conhecido como o das “7 C”: Cultivar, Colher, Comprar, Cozinhar, Comer, Conhecer e Compartir. Uma experiência que começa com um percurso pelas hortas urbanas, onde se cultivam –com os métodos tradicionais- frutos e vegetais livres de agroquímicos. Aqui é possível colher e logo preparar, com os produtos coletados e sob a orientação de um chef, deliciosos pratos regionais. Por outra parte, é possível fazer passeios de compras nas feiras de verduras e visitar fábricas de sorvetes, de cerveja artesanal ou de doce de leite, onde sempre há espaço para conversas descontraídas e degustações. Rosário é a Capital Nacional do Sorvete Artesanal e sede de uma verdadeira festa onde todo ano participam mais de 30 representantes de sorveterias locais. Também, nas enotecas da cidade se realizam provas de vinhos Malbec em uma degustação comparativa guiada.

Também é imperdível experimentar a e intima relação da cidade com o rio e com a pesca no Paraná. Em Rosário é possível aprender a tirar as espinhas do peixe durante uma conversa com um experimentado pescador em um típico posto da costa norte, e saborear um delicioso prato num clube pesqueiro na beira do rio ou em restaurantes sobre a costaneira. O peixe pode degustar-se em tradicionais cocções às brasas, com ervas e limão, ou em pratos de novas tendências gourmet.

Outra experiência essencial é compartir junto a um experto assador os segredos de um bom “costillar às brasas”, degustando uma copa de Malbec, e almoçar em um entorno rural impregnado pelas tradições gaúchas.

Rosário promove também o movimento de seus circuitos gastronômicos (Pellegrini, Pichincha, Costa), visitar um bar com história onde provar o tradicional “Carlito” e participar em aulas de cozinha para aprender a elaborar receitas típicas. E, por que não, a desfrutar do aperitivo tradicional rosarino- o “Amargo Obrero”- junto a uma picada.

Uma experiência para não esquecer, cheia de exóticos temperos e apimentada com essa particular fusão que fez de Rosário uma marca reconhecida entre os principais polos gastronômicos do país.

Share Share Share Share

Mais para ver