Quantcast

À beira da mítica rodovia que atravessa o país inteiro, um vale repleto de cultivos; uma terra com acento rural iluminada pelas neves eternas da Cordilheira.

Tão perto como longe das grandes cidades (Mendoza, San Rafael), as localidades do Vale do Uco -Tupungato, Tunuyán e San Carlos- incitam a saborear as tradições folclóricas de um povo que é portador de uma alegre serenidade. Aqui as lendas huarpes e os relatos da gesta independentista se contam com ritmo de toada. Mais além, no horizonte, destaca-se o Cordón del Plata; e no coração dos Andes, se descobrem o Vulcão Maipo e a Lagoa do Diamante. Sob o sol cujano cresce a vida. Os empreendimentos vitivinícolas, de longa tradição, se renovam com o impulso dos jovens inovadores. As bodegas incrementam serviços, existem passeios e degustações, mas também almoços e jantares entre os vinhedos: os pratos regionais se fundem com os detalhes da cozinha de autor. Elegantes, vaidosas, entre as fileiras erguem-se as pousadas boutiques. O Vale do Uco é um destino para deixar-se levar pelo prazer.


O fértil Vale do Uco está situado no centro-oeste do Estado de Mendoza, ao borde da Rodovia Nacional Ruta 40. Marcada em uma paisagem repleta de vinhedos, parreiras, bodegas, propriedades rurais e cerros. Integrado pelos departamentos de Tupungato, Tunuyán e San Carlos, atravessado por abundantes cursos de água que nascem nas montanhas, abriga grandes e pequenas histórias: desde o passo do Libertador José de San Martín até a chegada dos imigrantes europeus, incluindo tradições dos huarpes (habitantes originários do lugar). Paralelo a uma cadeia de importantes vulcões, entre os que se destaca o Tupungato, é um lugar ideal para o cultivo da videira.

Longe do ruído da grande cidade, a Tupungato se ingressa por caminhos que se desprendem da Ruta 40. Atravessando uma zona predominantemente rural, à beira da RP 89 se multiplicam as bodegas. Pela RP 86, que conduz à capital mendocina, se divisa uma subida serpenteante que conduz a um Cristo Rei de imponentes dimensões. Um mirante privilegiado.

No centro do Valle de Uco, em Tunuyán, às propostas de turismo de natureza e enoturismo acrescentam-se ofertas para viageiros aventureiros e para os seguidores do turismo cultural. O Manzano Histórico, na bacia do Rio Grande entre cerros ideais para andar a cavalo, se une a um circuito religioso integrado por antigas capelas cordilheirana. Se de aventura se trata, também há lugar para escaladas e o rafting. Tunuyán é sede, também, de um dos festivais populares mais importantes da Argentina, o Festival Nacional da Toada.
Por sua parte, San Carlos é uma das vilas mais antigas de Mendoza. Foi sede do encontro do Gral. San Martín com os huarpes. Hoje em dia, está orgulhoso de ser um “povo de costumes e memórias vivas”. Percorrê-lo é uma experiência que permite desfrutar do descanso em pousadas rurais e estâncias de arquitetura local cravadas em paisagens de montanha. Pueblo Barro, Caminos de Altamira, Manos de Jaurua, entre outros, se destacam como exponentes do turismo rural comunitário.

Durante o verão é recomendável chegar até a Lagoa do Diamante, um espelho de água situado a mais de 3.000 m.s.n.m. onde se reflete o Vulcão Maipo e onde podem avistar-se interessantes exemplares de flora e fauna autóctone. Esta Lagoa é, também, um importante  reservatório de trutas.

Share Share Share Share

Mais para ver