Quantcast

Coluna vertebral do poder político e económico do Tawantisuyo –o império Inca- o Qhapaq Ñan (em quéchua, “caminho principal”) foi uma rede de caminhos de mais de 30.000 quilômetros de extensão que ligava importantes centros de produção, administrativos e cerimoniais. Sua rota se remonta ao período anterior ao apogeu do império Inca: calcula-se que tem aproximadamente 2.000 anos de antiguidade. Atualmente, atravessa seis países andinos: partindo do Peru para o sul percorre parte dos territórios da Bolívia, da Argentina e do Chile, e para o norte, o território do Equador e da Colômbia. Em 2014, foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

Na Argentina, o Qhapaq Ñan entra pela Bolívia pelo pequeno povoado de Calahoyo (na Puna, a mais de 4.000 m.s.n.m.) e atravessa desertos, vales e montanhas unindo os territórios que hoje formam as províncias de Jujuy, Salta, Tucumán, Catamarca, La Rioja, San Juan e Mendoza, para logo se perder na Cordilheira dos Andes rumo ao Chile. 

 

Share Share Share Share

Mais para ver